Crítica | A Qualquer Custo

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=ej0oQRR8rNc[/embedyt]

Os irmãos farão qualquer coisa para salvar seu rancho. E o delegado fará qualquer coisa para prendê-los.

Colaboração: Leonel A. L. Andreoli

Pôster de A Qualquer Custo Créditos da Imagem: Divulgação/California Filmes

Pôster de A Qualquer Custo
Créditos da Imagem: Divulgação/California Filmes

Última cabine de imprensa em 2016, e voltei ao primeiro cinema onde participei de uma: Espaço Itaú, no Shopping Frei Caneca. Foi lá que assisti Jovens, Loucos e Mais Rebeldes em setembro.

Pois bem… dessa vez fui assistir ao filme A Qualquer Custo (Hell or High Water). Situação um tanto irônica, pois eu havia dito ao Kleber [Pedroso, o Editor] que assistiria esse filme a qualquer custo e acabei recebendo uma segunda chance para isso, visto que, na primeira, não pude comparecer por motivos de saúde.

A Qualquer Custo (Hell or High Water) é dirigido por David Mackenzie e conta a história de dois irmãos, Toby (Chris Pine) e Tanner (Ben Foster), que começam a roubar agências bancárias para pagar a hipoteca do rancho que pertence à família. Tanner cuidou de sua mãe no rancho até sua morte alguns dias antes do início dos assaltos, e Toby saiu da cadeia recentemente, onde cumpria pena por assaltar um banco.

Com planos bem elaborados, a dupla conhece assaltar sem nenhum problema as primeiras agências, mas a eficácia dos roubos desperta a curiosidade do delegado Marcus Hamilton (Jeff Bridges), que está prestes a se aposentar. Junto a seu parceiro Alberto, do qual o delegado faz questão de encher o saco usando piadas de mau gosto sobre o fato dele ser mestiço de nativo norte-americano e mexicano, começa a caçar a dupla de ladrões.

Após descobrirem que uma das agências que planejavam roubar foi fechada, os irmãos se veem obrigados a mudar os planos, atacando uma agência em uma cidade maior, totalmente fora dos padrões até então adotados por eles. A situação inusitada leva Toby e Tanner a cometerem erros, e isso coloca os moradores da cidade e a polícia em sua cola, gerando uma perseguição frenética, com intensa troca de tiros de ambos os lados.

Após os devidos acertos de contas, A Qualquer Custo tem um encontro um tanto inusitado encerrando sua trama.

A Qualquer Custo parece um filme de faroeste moderno, em que as diligências são substituídas por bancos e em vez de nativos norte-americanos atacando-as, temos os irmãos Toby e Tanner. E outrora representada pelos soldados da cavalaria, a polícia aparece para incluir os “mocinhos” na história.

As razões que levam Toby e Tanner a cometer os crimes nos levam a um dilema ético, onde o certo e o errado se misturam. Além disso, sempre presente nas conversas tanto entre os irmãos quanto entre os patrulheiros, a questão dos bancos tomando as terras daqueles que estão ali há mais de 150 anos, passando suas propriedades de geração, em geração é muito discutida.

Mais obscuro do que os motivos que levam os irmãos Howard a roubar bancos é o motivo de Hamilton implicar tanto com Alberto e estar tão obcecado em prender os ladrões de bancos. Às vésperas de se aposentar, estaria o delegado buscando um caso que o levasse a ser chamado de herói? E a implicância com o Alberto seria de fato racismo ou Hamilton estaria usando isso como parte de um treinamento informal para que ele estivesse melhor preparado para assumir o cargo após sua aposentadoria?

A Qualquer Custo é um ótimo filme tanto para aqueles que gostam de dramas quanto para aqueles que apreciam filmes repletos de cenas de ação. E vale ressaltar que há, também, momentos de muito humor no filme, que rendem boas risadas, principalmente em se tratando das personagens Elsie (Dale Dickey) e Jenny Ann (Kate Mixon).

O filme tem lançamento previsto para 2 de fevereiro de 2017, e eu recomendo que, assim como eu, vocês assistam A Qualquer Custo a qualquer custo, pois este filme vale a pena.

Ficha Técnica

Título: A Qualquer Custo
Título em inglês: Hell or High Water
Duração: 1h42
Gênero: Suspense, drama
Origem: Estados Unidos
Direção: David Mackenzie
Elenco: Chris Pine, Ben Foster, Jeff Bridges, Marin Ireland, Kevin Rankin, Dale Dicken, Kate Mixon

Agradecimentos: California Filmes, Espaço Itaú de Cinema

——————————————————————————————————————————————————–

ATENÇÃO: Você gostou deste post? Então, que tal patrociná-lo por apenas R$1,00? Basta clicar no botão abaixo e fazer sua contribuição pelo PagSeguro, usando seu cartão de crédito. O Nerd Aos 40 é um “projeto de um homem só”, e minha meta é poder dedicar-me a ele em tempo integral, fazendo dele meu trabalho e provendo conteúdo nerd/geek cada vez melhor. Vamos lá, apenas R$1,00! Obrigado!

Botão_Patrocinador

Ao clicar neste botão, você será redirecionado(a) à nossa página de pagamento personalizada do PagSeguro.

——————————————————————————————————————————————————-

Tags:

Leonel Andreoli

Leonel Andreoli é formado em Turismo e Hospitalidade pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo - FATEC. É proprietário da Anime Fair Eventos, cujo principal foco são eventos para o público nerd/geek/otaku. Seu principal projeto atualmente é o “Anime Fair Embu”, que ocorre na cidade de Embu das Artes, e vem crescendo exponencialmente a cada edição, mas vem desenvolvendo outros projetos para a cidade de São Paulo em parceria com o Portal POLTRONA DIGITAL.

Deixe seu comentário