A SABEDORIA NA OBRA DE TOLKIEN

Sam e Fro em cena de "O Senhor dos Anéis: As Duas Torres Créditos da Imagem: New Line Cinema

Sam e Fro em cena de “O Senhor dos Anéis: As Duas Torres
Créditos da Imagem: New Line Cinema

Ao analisarmos toda a obra de Tolkien, especialmente a saga do anel, é impossível não discutir mais profundamente sobre cada detalhe e o porque desses detalhes estarem lá.

Sim, detalhes. Tolkien, como muitos sabem, era perfeccionista, seu filho, Christopher, que editou vários livros escritos pelo pai, sempre comentou sobre isso. Inclusive, menciona um fato curioso: Tolkien chegava a reescrever um livro todo por não gostar de uma parte ou capítulo específico. O exemplo mais claro é o ótimo Mestre Gil de Ham, disponível nas livrarias em sua segunda edição.

Mas o que é sabedoria? Sem usar dicionários e de forma prática, podemos definir sabedoria como algo que se adquire com o tempo e a experiência. Na saga do anel, isso fico muito claro com a evolução de vários personagens, especialmente Aragorn, Sam e Gandalf.

Ao longo de vários artigos, irei explorar muitos aspectos da sabedoria na obra de Tolkien, em especial, a saga do anel.

Samwise Gamgee é um dos meus personagens favoritos, e assim como o Mestre das Letras, eu o considero o verdadeiro herói da trilogia O Senhor dos Anéis. Em vários momentos é Sam, que sem pensar em si próprio, faz com que Frodo não sucumba à força do anel. Sam é calmo e dedicado, fiel. Não existe melhor exemplo de amizade como a Sam para com Frodo, é uma amizade sincera, verdadeira e sem interesse, altruísta.

O que faz Sam ser o grande herói? Vários fatos, principalmente a sua dedicação ao amigo e mestre Frodo. Existem muitos pontos e aspectos que podem ser explorados de forma a deixar mais claro o quanto Sam é importante em toda a saga, mas vou mencionar o que considero os principais momentos em que a sabedoria de Sam o transforma no verdadeiro herói da história.

Logo ao sair do condado em direção à Bri, os quatro hobbits têm que se esconder de um dos espectros do anel embaixo da raiz de uma árvore. Nesse momento, enquanto o espectro procura, Sam impede que Frodo ponha o anel, o que teria chamado a atenção do perseguidor deles.

No fim do primeiro livro (e filme), Frodo decide abandonar a todos e seguir viagem sozinho, mas Sam insiste em ir com seu mestre e quase morre afogado ao tentar subir no barco onde está Frodo.

É Sam quem mostra a Frodo, depois de muito sofrimento, quais são as verdadeiras intenções de Gollum.

É Sam quem impede várias vezes Frodo de agir por ímpeto. É ele quem enfrenta a temida Laracna e encontra Frodo com vida após ser atacado pela aranha gigante.

Ao final da saga, mesmo não podendo carregar o anel, ele carrega Frodo até o abismo da montanha da perdição, onde ele deve jogar o anel, e aí todos sabem o que acontece.

É ele quem nunca desiste e segue em frente, é Sam quem luta ao lado de Frodo com todas as suas forças.

Sua sabedoria vai longe, mas ela reside, principalmente, em sua coragem e em seu coração.

Tags:

Andreas Pabst é membro da Tolkien Society, a mais respeitada organização de estudos da obra de Tolkien no mundo, professor de inglês há mais de 10 anos e também tradutor.

Deixe seu comentário