Kleber Pedroso, O Editor Créditos da Imagem: Acervo Pessoal

Kleber Pedroso, O Editor
Créditos da Imagem: Acervo Pessoal

Kleber Pedroso, graduado como Tradutor/Intérprete, pós-graduado em Gestão Estratégica de Pessoas, pós-graduando em Filosofia. 41 anos de idade e 22 de vida profissional.

Eu considero-me nerd porque assim eu sou e assim eu tenho sido a minha vida inteira.

Fato é que, nos idos dos anos 80, eu me identificava muito com personagens de filmes icônicos como “A Vingança do Nerds“, de 1984, um filme que realmente despertou algo muito forte em mim.

Eu era aquele que era o primeiro da classe, tirava sempre nota 10 em todas as matérias, que lia, recortava e arquivava matérias dos cadernos de ciências dos jornais, lia livros sobre física e astronomia, um verdadeiro “rato de biblioteca” da era pré-Internet.

E, claro, desajustado socialmente, uma negação nas aulas de educação física, sempre o último a ser escolhido no futebol e extremamente tímido com as garotas. E vítima constante de bullying por conta disso tudo.

Fã de Star Wars desde que me conheço por gente. Fã de Batman e Superman antes disso. E Star Trek, Arquivo X, Os Jetsons, Robô Gigante, Jaspion, Changeman, Sawamu, Fantomas, SpectremanCruzador Espacial Yamato, Ultraman, Ultraseven, Dom Drácula e praticamente tudo criado pelos estúdios Disney e Hanna-Barbera.

Comecei a aprender inglês sozinho, com um livro que encontrei no lixo. Fui e sou autodidata na maioria dos softwares. Comecei a usar a Internet em 1996, e desde então eu mantive diversos blogs. Matei a maioria deles.

O fato é que esse passado fez de mim o que sou hoje. Um nerd assumido, bem resolvido, beirando os 40 anos de idade (que completarei em agosto) que coleciona itens de Star Wars, Batman, e o que mais achar interessante, que é aficionado por desenhos animados e não se importa em passar o dia todo assistindo-os com seu padawan, e que o leva para assisitir praticamente toda animação que entra em cartaz nos cinemas.

Trabalho como tradutor, nos pares inglês – português, e vice-versa, e sou autônomo desde 2009. Sou totalmente contra o corporativismo, embora saiba que o mundo como conhecemos não subsistiria sem as grandes corporações.

Graduei-me como Tradutor/Intérprete no antigo e saudoso UNIBERO – Centro Universitário Ibero-Americano, em 1997. Depois de um hiato de 12 anos, cursei uma pós-gradução em Gestão Estratégica de Pessoas na UNIBAN – Universidade Bandeirante, obtendo o certificado em 2010, e, hoje, curso uma segunda pós-graduação, em Filosofia, na Estácio.

Sou o idealizador, criador e editor da POLTRONA DIGITAL!