Mondo Estronho 2016 na Cinemateca de Curitiba

Mais que estranho, sou Estronho!

Festival-Cultural-Mondo-Estronho

Esta foi a terceira edição do Mondo Estronho e a primeira com o nome novo: Festival Cultural Mondo Estronho.

Inspirado em um evento de literatura (Odisseia de Literatura Fantástica de Porto Alegre) e um de cinema (Grotesc-o-Vision), o festival – que acontece na capital paranaense – nasceu para juntar um pouco dos dois, mas acabou por agregar muito mais. O mentor de tudo isso é o “Estronho-Mor” Marcelo Amado que, apoiado por um grupo de entusiastas igualmente estronhos, ajudam a divulgar literatura, cinema, música, quadrinhos, e artes de maneira geral.

A casa do festival é a Cinemateca de Curitiba, que abre suas portas todos os anos, durante quatro dias do inverno, para o encontro que já virou tradição na cidade. Tanto que as datas para a edição de 2017 já foram divulgadas!

Corvinhos e corvinhas, chegamos a anunciar uma outra data, mas seguindo sugestões de algumas pessoas presentes ao Mondo Estronho desse ano, antecipamos as datas. Que venha 2017!

Publicado por Mondo Estronho em Terça, 5 de julho de 2016

 

Eu estive presente nas três edições e vou falar um pouquinho sobre o encontro deste ano, que aconteceu de 30 de junho a 3 de julho. A cada edição, mais parceiros aparecem; e mais público também (fiquei impressionada com a galera que encheu os shows das bandas Repelentes, Offal e Macumbazilla). E tudo isso não é por menos, já que são inúmeras exibições de filmes (desta vez, teve até teatro!), shows de rock, exposições, oficinas, bate-papos, entre outros. Impressiona o fato de não se tratar de um evento comercial – é tudo gratuito! – com tamanha qualidade.

Claro que havia um espaço reservado para a venda de livros, CDs, DVDs, camisetas, produtos colecionáveis, etc., e as tardes de autógrafos, em que os autores podem promover seus trabalhos, mas o grande objetivo do Mondo Estronho é mesmo divulgar a arte em sua essência mais pura e simples.

Simples, sim, porque temos a impressão de estar na sala de casa com amigos, trocando ideias, experiências, e, de quebra, vendo um monte de atrações bacanas. O ambiente descontraído e afetuoso é o ponto forte, não há dúvidas. Todos os anos, Marcelo faz questão de homenagear alguém envolvido no evento. Este ano, foi a vez de prestigiar os organizadores da ZombieWalk Curitiba. Mas, neste ano, também houve uma surpresa para o pai do “Estorvo” (o mascote símbolo da Editora), que quase não conseguiu conter as lágrimas de tanta emoção.

No sábado, ao final da entrega do Troféu Estronho para o pessoal da ZombieWalk, foi exibido o vídeo Os 20 anos de um sonho Estronho e Esquésito, contando os principais momentos, desde o surgimento do site Estronho & Esquésito, passando pela criação da editora, até chegar ao lançamento do romance de Marcelo Amado, Ele tem o sopro do Diabo nos pulmões que eu tive o prazer de ler antes de ser publicado!

Mas, voltando ao evento…

A presença de convidados de outras cidades e estados é um atrativo à parte. Até porque uma das ideias para a esta terceira edição foi reunir algumas das autoras dos livros Malditas, as casas têm atmosfera e Elas, cruéis (dentre as quais, por acaso, está esta que vos escreve!) e também do primeiro título da Coleção Funesto: Insanas, elas matam.

A impressão que se tem ao final da experiência é a de termos encontrado amigos de longa data que há muito não víamos. Alguns fazem novas parcerias e amizades, o que pode proporcionar outros projetos que – se tudo der certo – farão parte da próxima edição. Alguns dos próximos lançamentos da Editora Estronho também são anunciados na programação; e eu sempre chamo a atenção para a coleção de livros de cinema e, agora, a mais recente, Coleção TV Estronho. O primeiro volume – Perdidos no Espaço, de Saulo Adami e Carlos Gomes, também foi lançado durante o evento, e já foram anunciados os outros títulos da coleção. E então ficamos ansiosos para saber o que nos aguarda no ano seguinte.

Parece exagero, mas não é. Só quem estava lá pode dizer com que orgulho as pessoas compram e vestem a camisa (perdão pelo trocadilho infame!) com o mascote Estorvo e a frase “Mais que estranho, sou Estronho!”

Ficou curioso e quer saber mais? Dá uma olhadinha no site do evento. Lá é possível encontrar muitas outras informações – e também tudo que rolou nas edições anteriores.

Acesse: mondoestronho.com.br

Colaboração: Luciana Fátima

Tags:

Deixe seu comentário