Moana – Um Mar de Aventuras | Crítica

O oceano a escolheu para viver a maior aventura de sua vida

Colaboração: Leonel A. L. Andreoli

Moana – Um Mar de Aventuras Créditos da Imagem: Disney

Moana – Um Mar de Aventuras
Créditos da Imagem: Disney

Moana – Um Mar de Aventuras (Moana) só estreia no Brasil no dia 5 de janeiro de 2017, mas pude assisti-lo em primeira mão em uma cabine de imprensa para o NERD AOS 40. E, sinceramente, não sei o que escrever sobre ele. O filme me deixou sem palavras. Mas vamos lá…

Moana – Um Mar de Aventuras apresenta-nos uma “princesa” diferente daquelas às quais já estamos acostumados nos filmes da Disney. Primeiramente porque ela nem é de fato uma princesa. Apesar de análogo, seu título verdadeiro é “chefe” (ou melhor, seu título será chefe, pois seu pai ainda é o chefe atual de sua tribo). Depois, Moana é a primeira heroína da Disney proveniente da Polinésia (e, diferentemente do que alguns postaram na Internet, ela não é a primeira princesa negra/morena da Disney, mas, no momento, isso não vem ao caso). Difere, ainda, no fato de que Moana não esta à procura de um príncipe encantado. Sua paixão é a aventura.

E, antes de prosseguir, acho interessante citar que o personagem Maui, que faz parceira com Moana a maior parte do filme, é inspirado em uma lenda local. O diretor John Musker viajou pelas ilhas do Pacífico, passando pelas ilhas Fiji, Samoa, Taiti e Nova Zelândia, conversando com as populações locais, para entender melhor seus mitos e costumes. A capacidade de Maui de assumir diferentes formas e até mesmo a magia de suas tatuagens faz parte das histórias transmitidas há gerações pelos nativos das ilhas do Pacífico.

Em Moana – Um Mar de Aventuras (Moana) acompanhamos o crescimento de Moana (dublada por Auli’i Cravalho). Ainda pequena, a filha do chefe da tribo que habita a ilha de Motunui é escolhida pelo oceano para ser aquela que encontrará o coração de Te Fiti e, junto a Maui, o devolverá à deusa com poderes de criar vida. E durante toda sua vida seu pai, mesmo não sabendo dessa escolha, a mantém longe do mar, com medo de perdê-la (o motivo desse medo é revelado um pouco antes da metade do filme).

Já moça, o desejo de Moana em saber mais sobre seus antepassados e sua paixão pelo mar a leva a descobrir que outrora seu povo foi nômade e viajava entre as ilhas. E ciente de que o oceano a escolheu para devolver o coração de Te Fiti, Moana acata o último desejo de sua avó e parte, mesmo sem o consentimento de seu pai, para a maior aventura de sua vida.

A bordo de uma pequena embarcação típica das ilhas da Polinésia, Moana parte em busca de Maui. Ao encontrar o semideus, a jovem enfrenta sérios problemas em convencê-lo a ajudá-la em sua missão.

Mas a insistência de Moana convence Maui (dublado por Dwayne Johnson) a ajudá-la e, em pouco tempo, a jovem chefe e o semideus tornam-se amigos. E juntos eles enfrentam inúmeros desafios em sua jornada.

Moana – Um Mar de Aventuras é repleto de momentos cômicos e conta com uma trilha sonora que mescla música típica da Polinésia com músicas criadas para descrever a personagem ou situações por ela vividas. Mas da mesma forma que é impossível conter o riso em certos momentos, é quase impossível conter as lágrimas em outros. Afinal, Moana passa altos e baixos ao longo de sua história, colocando sua coragem, determinação e amor por seu povo à prova.

A produção da Disney traz em suas entrelinhas várias lições de moral e valores e, com certeza, agradará adultos e crianças. Mas, como a intenção desse artigo é apenas abordar o filme em linhas gerais, não vou prolongá-lo, deixando no ar a curiosidade para quem pretende assisti-lo nos cinemas.

Então, não esqueça: Moana – Um Mar de Aventuras estreia no dia 5 de janeiro de 2017. Assista e comente esse artigo, agregando novos olhares e outras curiosidades a ele.

Ficha Técnica

Título: Moana – Um Mar de Aventuras
Título Original: Moana
Duração: 1h47
Gênero: Animação, Aventura
Origem: Estados Unidos
Direção: John Musker, Ron Clements
Elenco: Auli’i Cravalho, Dwayne Johnson, Alan Tudyk, Jemaine Clement, Temuera Morrison, Rachel House

Agradecimentos: Disney

——————————————————————————————————————————————————-

ESTE ARTIGO VALE R$1,00 PARA VOCÊ?

Então, que tal patrociná-lo por apenas R$1,00 (sim, UM real!)? Basta clicar no botão abaixo e fazer sua contribuição pelo PagSeguro, sistema super seguro do UOL, usando seu cartão de crédito.

O Nerd Aos 40 é um “projeto de um homem só”, e minha meta é poder dedicar-me a ele em tempo integral, fazendo dele meu trabalho e provendo conteúdo nerd/geek cada vez melhor para você, leitor(a).

Com certeza R$1,00 não fará diferença nenhuma para você, mas se cada pessoa que ler este artigo contribuir com R$1,00, isso fará muita diferença para o meu trabalho.

Vamos lá, apenas R$1,00!

Muito obrigado!

Botão_Patrocinador

Ao clicar neste botão, você será redirecionado(a) à nossa página de pagamento personalizada do PagSeguro.

——————————————————————————————————————————————————-

Tags:

Leonel Andreoli

Leonel Andreoli é formado em Turismo e Hospitalidade pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo - FATEC. É proprietário da Anime Fair Eventos, cujo principal foco são eventos para o público nerd/geek/otaku. Seu principal projeto atualmente é o “Anime Fair Embu”, que ocorre na cidade de Embu das Artes, e vem crescendo exponencialmente a cada edição, mas vem desenvolvendo outros projetos para a cidade de São Paulo em parceria com o Portal POLTRONA DIGITAL.

Deixe seu comentário