Estrelas de Cinema Nunca Morrem

Pôster de "Estrelas de Cinema Nunca Morrem" Créditos da Imagem: Diamond Films

Pôster de “Estrelas de Cinema Nunca Morrem”
Créditos da Imagem: Diamond Films

Liverpool, Inglaterra, 1981. O ator Peter Turner (Jamie Bell) recebe uma ligação inesperada: Gloria Grahame (Annette Bening), atriz ganhadora do Oscar, adoeceu, e precisará passar um tempo hospedada em sua casa.

Entre brilhantes escolhas de direção (Paul McGuigan) e de roteiro adaptado, acompanhamos as memórias intensas e verídicas por trás dessa simples ocasião.

O filme convida o espectador a uma viagem cinematográfica, que pode ser comparada ao tom lúdico de La La Land.

A fotografia, muito bem pensada, traduz a sensibilidade que o diretor buscou transmitir com a história – repleta de planos detalhe, jogos de luz e sombras. Assim, somos inseridos aos poucos nesse universo sublime e acompanhamos de perto as relações que se desenvolvem. Essas, inclusive, foram muito bem estabelecidas.

O trabalho de atuação foi minucioso, tanto pela construção individual dos personagens, quanto pelas nuances entre as interações familiares, sociais e românticas. A história de Peter e Gloria no passado, por exemplo, é muito convincente, marcada pela personalidade excêntrica da atriz e pela fascinação do ator.

Entre danças, aquecimentos de voz e viagens, entendemos os implícitos e explícitos dos diálogos. Somos levados pelos momentos de amor e raiva de um casal que enfrenta a questão latente da diferença de idade, tanto na vida privada, quanto no mercado artístico, onde há uma pressão para manter-se no padrão. Isso tudo acompanhado por trilhas sonoras da época, quebras do aspecto realista, e paisagens incríveis.

Por fim, ESTRELAS DE CINEMA NUNCA MORREM amarrou muito bem suas funções, e todas convergiram para uma única mensagem: o amor transcende. Vai além da idade, da distância, da saúde e da fama. A obra cumpriu seu objetivo de emocionar e fazer o público entregar-se à trama. Seu maior desafio/defeito, entretanto, será competir com o público de Vingadores: Guerra Infinita.

ESTRELAS DE CINEMA NUNCA MORREM estreou dia 26 de abril.

Sinopse

Liverpool, 1978. O que começa como um vibrante caso entre a legendária vencedora do Oscar Gloria Grahame (Annette Bening) e o jovem ator iniciante Peter Turner (Jamie Bell), logo se transforma em uma relação mais profunda. A paixão e ambição do casal é testado por acontecimentos que estão além de seu controle.

Ficha Técnica

Título: Estrelas de Cinema Nunca Morrem (Film Stars Don’t Die in Liverpool (Original))
Ano de Produção: 2017
Direção: Paul McGuigan (I)
Estreia: 26 de Abril de 2018 ( Brasil )
Duração: 105 minutos
Classificação: 14 – Não recomendado para menores de 14 anos
Gênero: Biografia, Drama, Romance
Paíse de Origem: Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte

Distribuição: Diamond Films

Tags:

Giovanna Nonato, mais conhecida como Tuty Nonato, tem 18 anos, é atriz e dubladora. Estuda teatro desde os 7 anos de idade, tendo passado por diversos e premiados festivais. Fez parte da Cia. Insólita de Teatro por 6 anos, o que contribuiu para sua formação crítica como ser humano e como atriz.Desde pequena, é apaixonada pela escrita, ganhando destaque entre as redações da própria escola, e agora está começando a entender o brilhante e complexo universo cinematográfico.Atualmente, estuda Atuação e Direção no Latin American Film Institute, Interpretação para TV na Escola de Atores Wolf Maya, e Dublagem na Dubrasil.

Deixe seu comentário