Doutor Estranho | Crítica

O Nerd Aos 40 esteve na cabine de imprensa de Doutor Estranho, da Marvel

Pôster Doutor Estranho Créditos da Imagem: Divulgação/Marvel

Pôster Doutor Estranho
Créditos da Imagem: Divulgação/Marvel

Doutor Estranho é um daqueles filmes que nos fazem ficar maravilhados, querer voltar a ser criança e fazer parte daquele universo místico e maravilhoso que vai muito além de nossos olhos. Os efeitos especiais são alguns dos mais incríveis que já vi, e o ritmo é de tirar o fôlego.

Este é o primeiro filme da Marvel a introduzir a magia ao seu universo cinematográfico. Até agora, todos os grandes heróis da editora abordados nos filmes, como Homem de Ferro, Capitão América, Homem-Aranha, entre tantos outros, têm seus poderes originados na ciência, à exceção de Thor, que possui uma força mística inerente aos habitantes de Asgard, que concede a ele força sobre-humana e longevidade de milhares de anos terrestres.

Benedict Cumberbatch é o médico neurocirurgião Dr. Stephen Strange. Após um acidente automobilístico, o doutor perde a firmeza em suas mãos, cuja tremedeira o impossibilita de continuar operando. Depois de buscar todas as alternativas de cura na medicina tradicional, sua jornada o leva a Kamar-Taj, uma vila isolada no Himalaia.

Mas ele logo descobre que Kamar-Taj não se trata apenas de centro de cura alternativa, mas um local de treinamento para magos guerreiros que defendem o planeta contra as forças ocultas no mal. É claro que, de início, ele não acredita em nada daquilo, sente-se enganado e cercado de charlatões, até que A Anciã (Tilda Swinton [A Feiticeira Branca, de As Crônicas de Nárnia], vencedora do Óscar de Melhor Atriz Coadjuvante por sua atuação em Conduta de Risco, 2007) dá a ele uma pequena amostra do plano astral, um dos panos de fundo do enredo, uma espécie de dimensão paralela em que épicas batalhas são travadas sem que o restante do mundo se dê conta.  Nos quadrinhos, o personagem é masculino, “O Ancião”.

Outro personagem que teve suas características alteradas dos quadrinhos para o cinema é o mago Mordo. Vilão e discípulo de Dormammu (leia abaixo), e branco, no filme ele passa a ser amigo e mentor de Strange, interpretado com maestria por Chiwetel Ejiofor, indicado ao Óscar por sua atuação em 12 anos de escravidão. Mas preste muito atenção ao que Mordo faz no final do filme. Tenho minhas dúvidas quanto a de que lado ele vai ficar na continuação (sim, já está certo de que haverá continuação!!!).

Créditos da Imagem: Divulgação/Marvel

Créditos da Imagem: Divulgação/Marvel

Cético, egocêntrico e arrogante, Strange lembra um pouco o saudoso Doutor House, e, por isso mesmo, inicialmente é rejeitado pela Anciã quando pede para ser seu discípulo. Tilda é uma ótima atriz, que representa com perfeição uma personagem forte, sábia e enigmática.

A outra protagonista feminina de destaque é a médica Christine Palmer, intepretada por Rachael McAdams. Embora pouco explorada e suas cenas serem o alívio cômico da trama, ela também é a pessoa a quem o Doutor Estranho recorre quando precisa de ajuda. Os dois têm uma conexão amorosa que talvez seja explorada na continuação.

Já o antagonista é o mago Kaecillius, antigo discípulo da Anciã, e agora servo de Dormammu,  um ser místico poderosíssimo que habita a Dimensão Negra e pretende dominar todos os planetas do universo. Kaecillius é interpretado por Mads Mikkelsen, muito conhecido por seu papel como Hannibal Lecter, na série Hannibal.

Como todo bom nerd, ao assistir um filme da Marvel, fiquei o tempo todo prestando atenção para não perder a icônica aparição de Stan Lee. Preste muita atenção, pois a cena em questão dura poucos segundos e ele só tem uma fala.

Com Doutor Estranho, a Marvel continua expandindo e “costurando” seu universo cinematográfico. É claro que há menção aos Vingadores, e, inclusive, uma aparição de um deles em uma das cenas pós-créditos.

DICA: fique na poltrona até o último segundo, pois há DUAS cenas pós-créditos muito importantes!

Doutor Estranho estreia no dia 3 de novembro.

Assista ao traler

E você conhece o trabalho do nosso parceiro Caio Gaona, o Geek Batera? Ele é um baterista que grava linhas de bateria sobre trilhas sonoras de filmes e seriados. Confira o clipe incrível que ele gravou para Doutor Estranho:

Agradecimentos: Assessoria de Imprensa da Marvel no Brasil, Cinépolis

——————————————————————————————————————————————————-

ESTE ARTIGO VALE R$1,00 PARA VOCÊ?

Então, que tal patrociná-lo por apenas R$1,00 (sim, UM real!)? Basta clicar no botão abaixo e fazer sua contribuição pelo PagSeguro, sistema super seguro do UOL, usando seu cartão de crédito.

O Nerd Aos 40 é um “projeto de um homem só”, e minha meta é poder dedicar-me a ele em tempo integral, fazendo dele meu trabalho e provendo conteúdo nerd/geek cada vez melhor para você, leitor(a).

Com certeza R$1,00 não fará diferença nenhuma para você, mas se cada pessoa que ler este artigo contribuir com R$1,00, isso fará muita diferença para o meu trabalho.

Vamos lá, apenas R$1,00!

Muito obrigado!

Botão_Patrocinador

Ao clicar neste botão, você será redirecionado(a) à nossa página de pagamento personalizada do PagSeguro.

——————————————————————————————————————————————————-

Tags:

Kleber Pedroso

Kleber Pedroso é Editor da Poltrona Digital e tradutor profissional. Graduado como Tradutor/Intérprete (1998), pós-graduado em Gestão Estratégica de Pessoas (2010) e cursando uma segunda pós-graduação, em Filosofia (2018-2019).

Deixe seu comentário