Crítica | Os Pobres Diabos

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=u9pbOSk7990[/embedyt]

Os Pobres Diabos, uma tragicomédia sobre a vida

Colaboração: Filippe Perazolo

Pôster de "Os Pobres Diabos" Créditos da Imagem: Cariri Filmes

Pôster de “Os Pobres Diabos”
Créditos da Imagem: Cariri Filmes

Os Pobres Diabos conta-nos a história da trupe do Gran Circo Teatro Americano, que percorre o sertão nordestino trazendo ao público suas atrações.

Sonho com grandes plateias e reconhecimento, o filme dirigido por Rosemberg Cariry contrasta, também, com o cotidiano penoso e difícil dos personagens.

O filme nos apresenta o universo circense em sua mais melancólica realidade. Artistas com o desejo de trazer ao público sua arte, mas que, ao mesmo tempo, lutam para ter o seu sustento e seu devido valor. Longe do espetáculo lúdico e atrativo o qual estamos acostumados a ver, também é explorada a sobrevivência e a luta que cada personagem tem como seu inferno pessoal.

Instalados em Aracati, interior do Ceará, o grupo de artistas, já sem muitas expectativas positivas, decide fazer seu espetáculo e, mais uma vez, ter a oportunidade de conquistar o público e mostrar o seu trabalho. Com uma peça ambientada no inferno, retratando uma crise em que o próprio Lúcifer vê seu reinado tomado por Lamparina, um temido cangaceiro recém-chegado nos salões do inferno. E ao mesmo tempo, nos bastidores da peça, testemunhamos os amores e traições da trupe.

Com uma ambientação ótima, uma fotografia que se adaptou muito bem ao cenário quente e desértico, temos um belo retrato de uma arte isolada e com pouca visibilidade. Com um desfecho simbólico, sobre a arte ser tudo o que nos resta no final das contas, mesmo em meio às cinzas de nossos sonhos, acaba sendo inevitável não se identificar com os pobres diabos que vemos não só no filme mas diariamente em nossas vidas.

Ficha Técnica

Gênero: Drama
Direção: Rosemberg Cariry
Roteiro: Rosemberg Cariry
Elenco: Chico Díaz, Everaldo Pontes, Georgina Castro, Gero Camilo, Nanego Lira, Sâmia Bittencourt, Silvia Buarque, Zezita Matos
Produção: Bárbara Cariry
Fotografia: Petrus Cariry
Montador: Petrus Cariry, Rosemberg Cariry
Trilha Sonora: Hérlon Robson

O filme estreou dia 05/07/2017.

Agradecimentos: Cariri Filmes, Espaço Itaú de Cinema Frei Caneca

Tags:

Deixe seu comentário