As Aventuras de Robinson Crusoé | Crítica

A história do náufrago mais famoso do mundo contada por um papagaio

As Aventuras de Robinson Crusoé Créditos da Imagem: Divulgação/Imagem Filmes

As Aventuras de Robinson Crusoé
Créditos da Imagem: Divulgação/Imagem Filmes

A famosa história de Robinson Crusoé já foi contada e recontada inúmeras vezes na forma de livros, filmes e desenhos animados, além de servir como inspiração e referência para inúmeras outras (por exemplo, a família Robinson, de Perdidos no Espaço).

O autor Daniel Defoe narra no livro publicado originalmente em 1719, no Reino Unido, com o título The Life and Strange Surprizing Adventures of Robinson Crusoe, of York, Mariner: Who lived Eight and Twenty Years, all alone in an un‐inhabited Island on the Coast of America, near the Mouth of the Great River of Oroonoque; Having been cast on Shore by Shipwreck, wherein all the Men perished but himself. With An Account how he was at last as strangely deliver’d by Pyrates, a autobiogafia fictícia do náufrago Robinson Crusoé.

Nesta nova animação, a bordo de um navio com a missão de mapear ilhas desconhecidas, o jovem Robinson Crusoé e seu companheiro canino são vítimas de um naufrágio provocado por uma forte tempestade em alto mar e acabam isolados em uma ilha deserta desconhecida. Após perder seu amigo em um incêndio no que restou do navio, o jovem vê-se ainda mais isolado e sem esperanças. Mas é aí que ele começa a receber uma ajuda inesperada: os animais que habitam a ilha começa ajudá-lo a construir um abrigo.

As Aventuras de Robinson Crusoé (The Wild Life) é uma animação que mostra o humano como um hilário trapalhão e os animais como seres não menos trapalhões, mas, ainda assim, muito bem intencionados.

Toda a história, dessa vez, é contada não pelo protagonista, mas pelo papagaio Terça-Feira, que narra os acontecimentos sob o seu próprio ponto de vista. Terça-Feira é um grande sonhador, que coleciona coisas que a maré traz até às margens da pequena ilha, como um anel, entre outros apetrechos, e são esses seus preciosos itens de coleção que dão a ele a certeza de que existe algo além, um mundo muito maior e mais interessante para ele explorar. Com a chegada do humano, ele vê uma possibilidade de sair daquela pequena ilha e explorar esse outro mundo tão maravilhoso.

Os vilões da história são um casal de gatos que viviam no navio, e, mais tarde, também seus filhotes, que colocam Robinson e os animais da ilha em terríveis enrascadas, inclusive sendo os responsáveis pela morte do amigo canino de Robinson Crusoé, uma vez que foram eles os responsável pelo incêndio.

Assista ao trailer:

Ficha Técnica:

As aventuras de Robinson Crusoé
Lançamento: 01/12/2016
Duração: 86 min
Categoria: Animação
Direção: Vincent Kesteloot, Ben Stassen
Elenco: Matthias Schweighöfer, Ilka Bessin, Dieter Hallervorden, Aylin TezelKaya Yanar
País: Bélgica, França
Classificação: Livre

Agradecimentos: Imagem Filmes, Rede Cinemark

——————————————————————————————————————————————————-

ESTE ARTIGO VALE R$1,00 PARA VOCÊ?

Então, que tal patrociná-lo por apenas R$1,00 (sim, UM real!)? Basta clicar no botão abaixo e fazer sua contribuição pelo PagSeguro, sistema super seguro do UOL, usando seu cartão de crédito.

O Nerd Aos 40 é um “projeto de um homem só”, e minha meta é poder dedicar-me a ele em tempo integral, fazendo dele meu trabalho e provendo conteúdo nerd/geek cada vez melhor para você, leitor(a).

Com certeza R$1,00 não fará diferença nenhuma para você, mas se cada pessoa que ler este artigo contribuir com R$1,00, isso fará muita diferença para o meu trabalho.

Vamos lá, apenas R$1,00!

Muito obrigado!

Botão_Patrocinador

Ao clicar neste botão, você será redirecionado(a) à nossa página de pagamento personalizada do PagSeguro.

——————————————————————————————————————————————————-

Tags:

Kleber Pedroso

Kleber Pedroso é Editor da Poltrona Digital e tradutor profissional. Graduado como Tradutor/Intérprete (1998), pós-graduado em Gestão Estratégica de Pessoas (2010) e cursando uma segunda pós-graduação, em Filosofia (2018-2019).

Deixe seu comentário