ADONIRAN – MEU NOME É JOÃO RUBINATO

Créditos da Imagem: Pandora Filmes

Confesso que estava neutra em expectativas em relação ao longa ADONIRAN – MEU NOME É JOÃO RUBINATO, já que conhecia apenas algumas de suas músicas, o filme conta como surge Adoniram Barbosa o cantor, compositor, ator e humorista paulistano, mostrando toda a personalidade única e pitoresca de um artista incrível do cenário nacional.

O filme Adoniran – meu nome é João Rubinato, faz parte do 23° festival é tudo verdade que se inicia no dia 12/04 e se encerra no dia 20/04 e será exibido no Instituto Moreira Salles, o documentário nos revela além das inspirações do compositor para compor suas músicas, a forma como tudo começou em sua carreira, focando principalmente na personalidade icônica e marcante de Adoniran que com seu jeito boêmio, chapéu, gravata borboleta e dono de um senso de humor incomparável apesar de toda sua melancolia, contando com diversos arquivos e entrevistas de Adoniran quando vivo.

Entrei com pouco conhecimento sobre Adoniran Barbosa, e saí da sala de cinema completamente cativada e fã, não só de suas músicas que são carregadas de histórias que vão desde músicas românticas, situações engraçadas de seu cotidiano à dura realidade da megalópole paulista, seus papéis como ator e humorista, mas também da pessoa que foi esse nome tão importante para a música brasileira. Apesar de um conteúdo denso, o longa reúne um material bem rico sobre a vida e carreira do sambista, além disso também nos garante boas risadas durante todo o filme, Vale muito a pena conferir.

Sinopse

A vida e a obra de Adoniran Barbosa (1910-1982), o maior nome do samba paulista, autor de sucessos como “Trem das Onze” e “Saudosa Maloca”. Por meio do acervo pessoal do artista, imagens de arquivo raras e depoimentos de amigos e familiares, descobrimos um personagem multifacetado, que retratou a sua São Paulo em canções e personagens de rádio. Tendo a cidade como coadjuvante, o documentário traça um paralelo entre a metrópole de hoje e aquela vivida por Adoniran. Numa jornada por seu universo criativo, cheio de controvérsias alimentadas por ele mesmo, revela-se, por trás da figura pitoresca e de fala engraçada, um artista profundamente sensível às mazelas do povo.

Ficha Técnica

Direção e Roteiro: Pedro Serrano
Produção: Cao Quintas, Cassio Pardini, Pedro Serrano, Frederico Lapenda
Pesquisa: Pedro Serrano e Christian Grinstein
Fotografia: David Rossetto e Pedro Serrano
Montagem: Christian Grinstein, Gabriel Peixoto, Pedro Serrano
Desenho de Som: Danilo Chen
Música Original: Arthur Decloedt
Trilha Sonora: Rafael Benvenuti
Produção Executiva: Jacqueline Manzini
Produtora: Latina Estúdio
Co-Produção: Canal Brasil
Distribuição: Pandora Filmes

Tags:

Deixe seu comentário